Psicologia para Crianças, quais são os benefícios?

A partir da explanação sobre a história da infância até os dias de hoje, observa-se o quanto é fundamental o estudo da Psicologia do Desenvolvimento.

A criança não é mais um adulto em miniatura, como era na idade média, observamos que ela apresenta características próprias de acordo com a sua idade e contexto em que vive.

O estudo sistemático da psicologia da criança começou no início do século XX. Muitos reformadores começaram a se preocupar com o bem-estar infantil. Foram introduzidas leis regulamentando o trabalho das crianças, a legislação para tornar a educação compulsória, tribunais juvenis e serviços de assistência social à criança. À medida que os profissionais começaram a auxiliar as crianças, também começaram a reconhecer a necessidade de conhecê-las, para que pudessem avaliar os padrões de desenvolvimento e o comportamento normal. Nos Estados Unidos, o estudo científico do desenvolvimento recebeu um grande impulso com o estabelecimento de institutos de pesquisa para o estudo de assistência social a criança, em diversas universidades. (MUSSEN, CONGER, KAGAN e HUSTON, 1988)

G. Stanley Hall, foi o pioneiro do estudo científico das crianças, ele tentou investigar “os conteúdos das mentes das crianças”, usando uma técnica de pesquisa: o questionário. As crianças eram indagadas a respeito de suas atividades e interesses. A meta de Hall era descrever as variáveis épocas da ocorrência e sequência no desenvolvimento, e foi um dos primeiros a aplicar mensurações objetivas a grandes números de crianças (MUSSEN, CONGER, KAGAN e HUSTON, 1988).

Após a Segunda Guerra Mundial, foi abordado por alguns estudiosos da época, que o estudo da criança seria um ramo da psicologia experimental. Ao invés de descrever as mudanças devidas ao desenvolvimento, estes psicólogos preferiam formular e testar explicações teóricas sobre o comportamento das crianças. Voltaram-se tanto para a teoria psicanalítica como para a teoria da aprendizagem, a fim de gerar hipóteses sobre que processos e variáveis influenciariam o comportamento das crianças. Eles se interessavam por questões como: Que efeitos a experiência da amamentação tem sobre a dependência? De que modo os diferentes tipos de recompensa e punição afetam a aprendizagem? Que práticas de educação de filhos se associam ao desenvolvimento da consciência? (MUSSEN, CONGER, KAGAN e HUSTON, 1988).

Já no início da década de 60, a psicologia americana voltou-se para a teoria de Piaget sobre o desenvolvimento cognitivo, e suas ideias influenciaram pontos de vista básicos sobre a criança. Mais adiante, serão aprofundados os estudos de alguns autores que tiveram grande importância para a psicologia do desenvolvimento, não só Piaget, mas como Freud, Winnicott, Vygotsky, entre outros.

Estudar o desenvolvimento humano significa ter o conhecimento das características comuns de cada faixa etária, conhecendo as individuações e tornando o indivíduo apto para observar e interpretar o comportamento humano.

Como o exemplo do tipo de linguagem que um professor vai usar para ensinar uma criança, será diferente da expressão usada para falar com um jovem. Segundo Bock, Texeira e Furtado (1999), “todos os aspectos levantados têm importância para Educação. Planejar e como ensinar implica saber quem é o educando”.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO

#criança #psicopedagogia